segunda-feira, dezembro 03, 2007

Chávez admite derrota

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, admitiu hoje a sua derrota no referendo de domingo de que saiu vencedor o «não» à reforma socialista da Constituição, felicitando os seus opositores pela vitória.

«Por agora, não ganhámos», afirmou, numa alusão à célebre frase que pronunciou após o fracasso do primeiro golpe de Estado que tentou em 04 de Fevereiro de 1992.

A vitória do «não» no referendo sobre a reforma socialista da Constituição está a ser encarado como «um sismo político» pelos analistas, uma vez que Chávez ganhou facilmente todos os escrutínios desde a sua eleição como presidente da Venezuela em 1999.

A reforma, que visava instaurar um Estado socialista, permitir-lhe-ia apresentar-se indefinidamente à presidência, conferindo-lhe o direito de censurar a imprensa em situações de crise, uma reforma recusada ontem pela maioria dos venezuelanos.

O «não» ganhou por uma vitória tangencial de 51% contra 49% do «sim».

12 comentários:

Anónimo disse...

por que no te calas?

Manel disse...

O populista teve uma derrota.

Brise disse...

Há duas coisas que eu gostava de dizer sobre isto. A primeira é sobre o "sismo político". Já repararam que a generalidade dos comentadores políticos estão sempre prontos a anunciar a queda do Chávez? Por tudo e por nada, é o fim do homem. De facto a posição que ele defendia perdeu o referendo (reparem na subtileza, agora minha... não foi ele que perdeu :), mas não me parece que de um resultado de 51-49 se possam tirar grandes elações. (como aliás de resultado de 0-1)

Outra coisa que me enervou solenemente foi a cobertura dada pelo media portugueses a este referendo. Por exemplo, eu que até vejo algumas notícias e leio jornais de vez em quando, só me apercebi sobre o teor exacto de um dos pontos a alterar no fim da semana passada. Esse ponto era o da "eternização" do Chávez no poder. O que foi referendado foi outra coisa. Foi a possibilidade de alguém (subtileza) se candidatar quantas vezes quiser à presidência, e não que os mandatos não teriam fim. Ou seja, esse alguém teria que continuar a candidatar-se a submeter-se a votação de sete em sete anos. E isto de facto é um escândalo. Não sei como é que os franceses conseguem viver com isto (sim, em frança o número de mandatos é ilimitado). Ainda não consegui perceber porque é que na generalidade dos media portugueses esta situação não foi esclarecida, insistindo-se na "eternização" como uma coisa tremenda e fascizante... Relativamente à censura quando se impõe estado de emergência, acho mal, mas vocês sabem o que pode ser feito em Portugal (e noutros países "civilizados") em estado de emergência? Eu não sei... e acho que nem quero saber.

Enfim, o que me parece é que as maiorias dominantes andam a tentar demonizar o Chávez, que cada vez mais está a ir contra os poderes e interesses instalados e é, cada vez mais, uma poderosa força contra a globalização tal qual nos estão a tentar impingir.

Eu, pela minha parte e tirando alguns tiques totalitaristas com que não concordo de todo, simpatizo com o homem. E ando muito mais preocupado com a "democracia" russa do que com a Venezuela...

Anti Chatex disse...

Gostas do gajo? Valha me Deus!

Brise disse...

Gosto, e desculpem lá, mas eu só mesmo chato. Vejam lá o tipo de coisas perigosissimas que o Chávez propunha:
. redução do dia de trabalho de 8 para 6 horas;
. segurança social garantida para todos os trabalhadores;
. instituição das “missões bolivarianas”, nome dos programas sociais financiados pelo dinheiro do petróleo, dedicados às questões básicas como a alfabetização e higiene;
. direito a proceder expropriações para assegurar a “segurança alimentar”, proibição de latifúndios – grandes domínios agrícolas privados;
. garantia de que o Estado tem uma participação maioritária no sector petrolífero – a Venezuela é o 6º país exportador de crude;
. proibição de privatizar as empresas públicas;

É de facto um gajo extremamente perigoso. Como é que alguém pode pensar em segurança social para todos? Alfabetização? Luta contra a pobreza? E depois, quem é que vamos oprimir?

Brise disse...

Ah, e outra coisa, ele não se cala. E faz muito bem! (eu, pelos vistos, também estou com alguma dificuldade em calar-me :)

Myllana disse...

De todo malzinho ele não é mas tb não entendo em como o tal homem que se imortalizar na política. Mas vá Brise, já percebemos que és fã número zero do Chavez ;)

Lembrança a todos!

ame disse...

Venezuela: Relógios atrasam meia hora no próximo domingo

Não sei se esta noticia do Expresso terá alguma coisa a ver com o resultado das eleições... mas o que é um facto é que algumas das questões que se têm discutido ultimamente sobre a Venezuela me fazem desconfiar que alguns relógios já estariam um pouco atrasados (ou será que estavam adiantados?).

Mas confesso que me preocupa bem mais o Putin...

Anónimo disse...

e fidel?

Sistema disse...

http://www.youtube.com/watch?v=dVU04Acj0w8

Tens razão ao dizer o Chavez não é perigoso, mas isso é por não seres venezuelano..

Acho que eles fizeram bem em derrotar-lo nas urnas, mas para mim é me indiferente..

Quanto á Rússia esperavam algo diferente?

Está bem melhor agora do que há 20 anos :)

Brise disse...

Não pude ver o vídeo mas o texto anexo divertiu-me bastante. Deixo-o aqui:
"O COMUNISTA Chávez MENTINDO ao negar que tinha pretensões DITATORIAIS para a Venezuela. Somente vendo um comunista mentir é que entende-se o que é "mentir com ares de veracidade"! VEJA, NESTE VÍDEO, O SHOW DE BOLA QUE DÁ O CHAVEZ QUANDO MENTE! FANTÁSTICO! As pessoas não tem a mínima idéia da enorme capacidade dos comunistas - como, por exemplo, Hugo Chávez, Fidel Castro, Lula, José Dirceu, petistas, p-solistas, etc - de mentir, enganar, dissimular e de cometer os mais diversos tipos de crimes com a maior naturalidade do mundo!! Engana-se quem pensa que um pmdebista tenha a mesma capacidade que um petista! Não tem de maneira alguma pois não leu a literatura maquiavélica de Lenin, Gramsci e muitos outros que induzem o indivíduo a seguir o caminho da completa falta de princípios e valores morais. Costumo repetir que se a direita tivesse lido os livros que a esquerda leu seria, de longe, a pior das ideologias políticas. É impossível ler livros que permitem, estimulam e até mesmo aplaudem crimes cometidos em nome da causa revolucionária, da consecução e manutenção do poder de uma ideologia (que supostamente traria uma vida melhor para todos, especialmente para os despossuídos, etc) sem que o leitor transforme-se, ele mesmo aos poucos, num completo amoral!! Este tipo de raciocínio DIABÓLICO, a princípio destrói a moral do indivíduo quando o assunto envolver a causa revolucionária e, logo a seguir induz o incauto a aplicar o mesmo pensamento criminoso em função TAMBÉM DE SI PRÓPRIO!! "Ora se eu tudo posso em nome da causa por que não também em meu próprio nome??? Agora imaginem o conforto deste indivíduo de moral torta quando pego pelos colegas de ideologia marxista? TOTAL, nenhum constrangimento, pois ele sabe que este modo de proceder é padrão nos demais!!
LuLLa mente com a mesma facilidade do Chávez pois ambos são seres AMORAIS e, no conceito desta dupla satânica, moral e ética são valores burgueses a SEREM PRONTAMENTE ESQUECIDOS para não comprometerem a luta revolucionária!!"

Principais conclusões: sou uma pessoa amoral e diabólica :) E também conclui que as mentiras são um exclusivo da esquerda. Portanto, o Irão tem armas nucleares, o Iraque tinha armas de destruição maciça, e o impostos em Portugal nunca subiram. Foi só impressão nossa :)

Brise disse...

Ah, e de facto a Rússia está muito melhor. Uma democracia florescente, uma economia saudável. Está melhor é para os oligarcas, que o povo continua a sofrer. Dá-lhe Falancio!

E vamos lá mudar de assunto, que eu preciso de trabalhar.