segunda-feira, julho 07, 2008

Entre estas duas imagens, existe um mundo de desigualdade e de injustiça

Primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, e a mulher observam robot
que carrega bandeja durante a cimeira do G8 em Hokkaido


9 comentários:

Manel disse...

Um mundo tão distante e mesmo aqui ao lado.

Anónimo disse...

Nem todos os seres humanos são iguais, nunca o foi. África está assim principalmente devido aos seus políticos quase todos corruptos e á ideologia comunista que por lá andou.

Embora a outro nível em Portugal hoje a desigualdade e injustiça é maior do que no estado novo.

Não deixa de ser irónico.

Andreia do Flautim disse...

Há tantas desigualdades!

mariazinha disse...

em Portugal hoje a desigualdade e injustiça é maior do que no estado novo.

ó anónimo...
...não diga tolices!

Das duas, uma: ou não viveu durante o Estado Novo, ou viveu do lado cor-de-rosa da barricada!

toni, desculpa lá entrar em diálogo com outro comentador, mas incomoda-me quando constato como a memória de algumas pessoas é curta... o facto de estarmos mal hoje não invalida ter sido péssimo o regime ditatorial que nos (des)governou 48 anos e que é em grande parte responsável pelo estado das coisas hoje (Basta ler o filósofo José Gil para perceber...)

Enfim...
"Entre estas duas imagens, existe um mundo de desigualdade e de injustiça" Sim. Ser solidário sai caro... O preço do robot alimentaria aquela fila de crianças durante quanto tempo?... Prioridades...

Beijo*

PS: xii... comentário comprido... sorry ;P

Toni disse...

mariazina,

aqui nesta casa adoramos polémica, e seguimos o princípio de quem FALA MAIS ALTO é quem tem razão.

Se tudo o que escreveu poderia ser dito de forma fervorosa, de peito aberto e de punho cerrado, então não precisa se desculpar pela entrada em diálogo.

Entre a pobreza extrema destas crianças africanas e uma cimeira de G8 com um robotzinho amestrado que, para parecer amistoso, foi propositadamente criado com a altura de uma criança, há uma pirâmide imensa de diferenças sociais e com ela a corrupção, o crime, a mentira, a politiquice e os muito importantes interesses económicos (pois claro!). O que me dana neste mundo feio e azul é os interesses económicos estarem bem acima dos interesses sociais.

bjs

Brise disse...

o problema da ideologia comunista em áfrica foi não ter durado o suficiente. se tivesse durado mais, os comunistas tinham tido tempo de comer todas as criancinhas e, assim, já não havia tantas com fome...

e claro que agora há, em portugal, mais desigualdades e injustiças. a razão para isso é simples. durante o estado novo erámos todos honrados, mas pobrezinhos (exceptuando, claro, algumas "famílias" que ainda hoje contribuem para a desigualdade). quanto à injustiça, para que exista é preciso que exista justiça. como durante o estado novo não havia justiça, também não havia injustiça! voilá, era tudo muito mais simples.

atenção que não quero dizer que a situação actual em portugal me agrade. desagrada-me, e bastante. mas dizer que estamos pior que no tempo da outra senhora é um disparate enorme.

relativamente à intervenção de uma tal mariazinha, devo informá-la que o papel de dar "porrada" nos reaccionários anónimos que de vez em quando visitam o blog é meu, e agradeço que não mo roubes. a etiqueta (não escrita) do blog diz que quando aparecem comentários deste genéro o primeiro a responder sou eu, e depois, os restantes comentadores maravilham-se com os meus argumentos e concordam comigo. tem sido assim até agora e agradeço que assim continue.

relativamente a gostarmos de polémica, só o toni é que gosta. eu não gosto. a minha opinião deve ser a única aceite, e quaisquer desvios não serão tolerados!

mariazinha disse...

senhor brise:
faça o favor de perdoar a minha indelicadeza, creio ter-me escapado esse pormenor da etiqueta (não escrita)...

Já aqui tenho uma nota (não escrita) para me não esquecer para a próxima.
:D

uma vénia.

Brise disse...

continuas a falhar! esqueceste-te de referir o brilhantismo dos meus argumentos! que tal não se repita!!!

voltando ao post original e ao comentário do toni, lembrei-me de uma frase: "não se pode amassar uma fortuna, sem fazer farinha com os outros". escusado será dizer, continuando com esta analogia, os países do g8 são os padeiros do mundo.

By myself disse...

Imagens revoltantes, de facto!

Um beijo