quarta-feira, agosto 06, 2008

Lembrem-se que...

...ao longe, ao perto e sem darmos conta, há sempre alguém que nos vê, que nos julga e muitas vezes temos alguém que nos persegue. Estamos constantemente a ser apreciados e quer queiramos quer não, temos sempre de dar justificações a alguém. Nada disto é um desabafo ou sequer uma queixa, é apenas a realidade que temos e a simples constatação de que ninguém é livre a cem por cento. Bom era que tivéssemos sempre alguém que olhasse por nós...

(dEUS??)



13 comentários:

mariazinha disse...

se fossem os senhores dos dEUS, eu não me importava de os deixar olhar por mim... assim perfiladinhos com as guitarras no centro do palco, de fatinho de marca... so damn cool!!!

;p

beijo*

i just can´t get enough disse...

"A nossa liberdade começa onde termina a liberdade dos outros" a frase ouvi algures, nem sei quem escreveu, mas subscrevo-a.Bjinho

Andreia do Flautim disse...

Pois é!

Brise disse...

não é um desabafo, mas podia ser. o problema é que toda a gente acha que deve debitar opiniões sobre tudo e todos, quando, na maior parte das vezes, deviam era estar caladinhos. eu, por mim, faço um esforço por ignorar a opinião que as pessoas que não são importantes para mim têm sobre mim. as pessas importantes para mim são a família mais chegada, os amigos, as pessoas que avaliam o meu trabalho, e pouco mais.

Quanto a termos alguém que olhe por nós, lamento informar-te que corre o boato que deus morreu. não sei se será verdade, mas parece que é.

O vídeo que botaste fez-me lembrar os tempos em que havia bons concertos na queima (comentário de cota, eu sei). e que fabuloso bando de freaks eram os dEUS...

Brise disse...

os meus cometários estão cada vez mais compridos. e só reparo depois de os enviar...

Toni disse...

vou responder aos comentários, porque me apetece e o meu sonho era fazer um calhabechat

mariazinha,

tenho um belo fato armani!

i just...,

essa frase é porreira, e lembra-me uma vez que visitei o LNEC que fica a paredes meias com o Júlio de Matos (onde trabalhou o Lobo Antunes), e nessa visita um dos técnicos que nos guiou disse que não se sabe muito bem onde acaba o LNEC e começa o Júlio de Matos...

andreia,

empresta-me a tua flauta para usar com o fato.

brise,

tu tens um bocado de mau feitio, mas concordo com tudo o que escreveste e subscrevo a parte de ignorar a opinião de pessoas que não me dizem nada.

A proposito, tenho uma cena para te dar

um abraço

Brise disse...

dá-me, dá-me!!!! o que é?

(a única coisa maior que o meu mau feitio é a minha curiosidade :)

Brise disse...

ai! estou tão curioso que até tenho cólicas :)

Toni disse...

Agora já não levas nada :P

Quando puder passar aí apito

mariazinha disse...

tenho um belo fato armani
hum... só vendo, só vendo...

;)*

Brise disse...

apito de que cor????? bem, como é por uma boa causa (dar-me alguma coisa), pode ser de qualquer cor :)

ainda assim, preferia que não viesses de fato, e preferia ainda mais que não viesses de fato e de flauta emprestada :)

Pedro disse...

grande post!!! excelente musica

Trapezista disse...

grande som!