terça-feira, agosto 26, 2008

"Quem tudo rege, ordena e manda é o dono da locanda"

Gravura "Rei na Barriga"
do Rafael Bordalo Pinheiro

(também o autor de todas essas caricaturas que pululam pela esquerda)


Existem pessoas que têm um reino na barriga (não é só o rei, é mesmo a corte toda). Por guardarem assim tão valioso conteúdo dentro do seu corpo julgam-se (acreditam realmente nisso) que são mais do que os outros. Todos nós as conhecemos. E aquelas a quem nos referimos julgam mesmo conhecer muitas pessoas assim, que nunca elas. Existem em todo o lado, desde a funcionária atrás do balcão para a qual uma pergunta é a coisa mais estúpida que alguém se lembrou de inventar, até às pessoas cuja função é vender qualquer tipo de ingresso, bilhete ou material, e julgam-se no direito de interromper o que quer que seja para demonstrar como é que um ser humano pode ser um mole. Essas pessoas julgam-se mais do que as outras, porque arrogam-se o direito agir perante os demais conforme o seu humor. Depois, há aquelas pessoas que não se apercebem do valor das outras. Para elas tudo é um filme, uma história, uma conspiração. Ninguém é bom por natureza, julgam estas, todos nos querem tramar. E antes que nos "lixem", vamos nós "lixar" primeiro. Por isso este mundo redondo está cheio de pessoas quadradas, com bicos, saliências que ferem os outros, sem razão aparente. Ninguém acredita na honestidade, nem na simplicidade nem na verdade. Por isso andamos todos de candeias às avessas e, talvez por isso, todos estamos ávidos de um escândalo e de uma maneira de mostramos o nosso reino dentro da barriga: somos melhores e vamos provar isso. E até amanhã para aqueles que desistiram de tentar provar o quanto as nossas barrigas estão vazias.

5 comentários:

0.04 disse...

nem mais...


fizeste-me lembrar aquela canção do Zé Barata Moura "era um rei com uma grande barriguinha, comia, comia e mais fome tinha".

e quando se tem um rei ou reino na barriga, é caso para se dizer, "algo está podre no reino da dinamarca",

e eis senão quando quem tem um reino na barriga acaba por dizer "o meu reino por um cavalo", ou mesmo "um meu reino por um beijo".

(obrigado pelo teu comentário:)

Brise disse...

devo entender este comentário como um ataque pessoal? eu identifico-me pelo menos com a parte da arrogância e de me achar superior... talvez por ser de esquerda :)

relativamente ao rei na barriga, eu não estou muito por dentro das formalidades monárquicas, mas creio que tal é impossível. quando muito será possível ter o príncipe na barriga. e mesmo isso, só as mulheres é que poderão.

seja como for, bom post!

Doce de Chocolate disse...

há momentos em k qualquer um de nós sente este rei/reino na barriga... uns apanham uma "diarreia" e isso lhes sai logo; outros, no entanto, apanham uma valente "prisao do ventre" de orgulho, vaidade e arrogância, com "gases" de conspiração e o habitual mau-humor.

....

Andreia do Flautim disse...

Não gosto de pessoas assim!

i just can´t get enough disse...

Então bebé, que se passou para tanta agressividade...deixa lá isso. Há pessoas que nem valem o esforço.Beijinho